Dudu Lima Trio convida Marcos Ariel

Rio de Janeiro, RJ.

29 de Julho, sábado

Gustavo Figueiredo

Belo Horizonte, MG.

ibitipoca jazz festival

28 e 29 de julho de 2017
18ª EDIÇÃO

28 de Julho, sexta

Caetano Brasil e Dudu Lima

Juiz de Fora, MG.

TriO’Clock

Juiz de Fora, MG.

Ingressos +55(32)3214-7389

contato@ibitipocajazzfest.com.br

Dudu Lima (contrabaixista, compositor e arranjador), virtuose instrumentista mineiro ao lado de Ricardo Itaborahy (teclados e vocais) e Leandro Scio (bateria e percussão), compõe o Dudu Lima Trio, que com sua sonoridade inovadora tem conquistado as plateias de todo o país, convida Marcos Ariel (compositor, pianista e arranjador), virtuose instrumentista carioca, um grande nome do jazz e da música instrumental brasileira com consagradas apresentações em alguns dos maiores festivais do país, como o "Free Jazz Festival", além de ser um de seus principais representantes no exterior, com o som inconfundível das oitenta e oito teclas de seu piano, faz uma brilhante carreira internacional há 25 anos na ponte Rio – Los Angeles, em temporadas de sucesso nos Estados Unidos, Canadá e Europa, recebendo críticas sensacionais na imprensa especializada como no “Los Angeles Times” e na “Jazziz”.

É um show de música instrumental com influências no jazz, música brasileira e latina. Com uma sonoridade contemporânea, o trio executa músicas do CD e DVD do pianista Gustavo Figueiredo. Além de composições autorais, interpretam arranjos originais de "Canção do Sal" (Milton Nascimento), “Samba dobrado” (Djavan) e "Alegre Menina" (Dori Caymmi), além de algumas inéditas do pianista em parceria com Lionel Lombard. Gustavo Figueiredo conta com dois grandes músicos e com grande bagagem, Marcio Bahia na bateria e Adriano Campagnani no baixo. Juntos eles tem muita liberdade de criação espontânea e improvisação, atraindo a atenção e surpreendendo o público.

O Trio’Clock surgiu em 2013, formado por Alexandre Scio ( Guitarra ) , Leandro Scio (Bateria) e Messias Lott (contrabaixo).É um grupo de música instrumental progressiva, radicado em Juiz de Fora, Minas Gerais. Tem por objetivo tocar música de qualidade e proporcionar ao público acesso à música instrumental. No repertório músicas mineiras, temas de jazz e clássicos do rock. A sonoridade do grupo funde o jazz ao rock, e a essas concepções o trio acrescenta “pitadas”  da cultura popular brasileira, com “pegada” rock ou a complexidade do jazz. É o “Jazz fusion” revestido de brasilidade e principalmente “mineiridade”.

Está na estrada com o show “Nas Esquinas de Minas” que celebra a música de Minas, seus músicos e suas influências. Traz releituras de músicas de Milton Nascimento, Beto Guedes, Lô Borges, Toninho Horta e Wagner Tiso. O trabalho do Trio’ Clock vem chamando atenção no cenário da música instrumental brasileira.

Caetano Brasil, de uma família sem tradição musical, seus estudos se iniciaram de maneira praticamente autodidata. Seu primeiro contato com o clarinete foi aos 12 anos de idade e logo aos 15 já era membro do Clube do Choro de Juiz de Fora, onde dialogava naturalmente com músicos mais experientes. Dividiu o palco com nomes importantes da MPB e do jazz locais. Hoje, Caetano Brasil carrega um currículo de atuação apreciável, listando shows em grandes palcos brasileiros, como Cine Theatro Central (Juiz de Fora, MG), Teatro São Pedro (Porto Alegre, RS) e Auditório Ibirapuera (São Paulo, SP). Importantes festivais também fazem parte de sua experiência profissional. ViJazz Festival (Viçosa, MG), Câmbio-S (Belo Horizonte, MG) e Ibitipoca Jazz Festival (Conceição do Ibitipoca, MG) são apenas alguns exemplos.

Já teve seu som registrado ao lado do violonista turco Chadas Ustuntas, do gaúcho Yamandu Costa, do pianista carioca Cristóvão Bastos, entre outros.

Tem conquistado seguidores por onde passa, o que só reitera as ótimas impressões manifestadas a respeito daquele que desponta como uma das principais promessas da música instrumental nacional

Serra do Ibitipoca Hotel de Lazer

Conceição de Ibitipoca, MG- Brasil.

patrocinadores

apoios

Dudu Lima (contrabaixista, compositor e arranjador), consagrado como um dos maiores instrumentistas da atualidade convida o talentoso clarinetista e saxofonista Caetano Brasil, que participou de seu mais recente trabalho, o DVD “Dudu Lima – Clássicos”, para uma apresentação especialíssima em Duo no palco do Ibitipoca Jazz Festival 2017

Ganhador do Prêmio BDMG Jovem instrumentista 2005 e 7o Prêmio BDMG Instrumental 2007, gravou um CD com os vencedores do Prêmio.
Com seu trabalho próprio tocou no “Primeiro encontro carioca de música instrumental” onde também falou sobre a música instrumental mineira, gravou o programa “Instrumental Sesc Brasil” no Teatro do Sesc Paulista, participou do “Joinville Jazz Festival”, “Conexão Vivo” em Belo Horizonte e Uberlândia, “Quarta jazz” no teatro de bolso do Sesc Palladium, “Mostra de Cinema de Tiradentes”, “Festival de Inverno de Itabira”, lançou o seu primeiro CD intitulado “Trio” no “Savassi Festival” 2014, 4 shows pelo projeto “CenaMúsica” em Belo Horizonte, “Festival de percussão de Uberlândia”, em 2015 gravou um DVD ao vivo na Sala Juvenal Dias – Palácio das Artes, show no projeto “Piano +1” (Sesc Santos) ao lado do baterista Alex Buck e “Circuito Instrumental” 2017.